falar-se, ñ

“Ariadne:
Falar é falar-se.”
Julio Cortázar, Os Reis

 

 

não se pode mais falar

não se pode mais tecer

meus delicados fios da morte

 

estamos mudos com dedos frágeis

 

não se pode mais olhar

olhos nos olhos, quero ver o que você diz –

pedra

 

não se pode mais andar

vai ser, vai ser, vai ter de ser, vai ser

faca amolada

 

escorpiões e aranhas e ratos, oh my!

 

não se pode mais chorar

não se pode mais olhar para trás

sal

 

somos o nosso peso em medo

 

ossos correm em teclas que não

realmente não existem

nossos tímpanos furados, sangrados

não ouvem mais nada além

da repetitiva cadência rítmica do nosso coração

 

 

 

 

 

 

Anúncios

~ por autor em 10/03/2016.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: